A Regulamentação dos Patinetes Elétricos

Atualizado: 3 de jun. de 2020



A pauta da regulamentação dos patinetes elétricos mais uma vez é levantada em Uberaba. Após o prefeito Paulo Piau aparecer nas redes fazendo uso do “veículo”, o ilustre vereador Almir Silva trouxe de volta a pauta da regulamentação desse novo meio de locomoção urbana. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Vale levantar alguns pontos para que não soframos. As consequências de uma possível regulamentação, como as feitas nas capitais, citadas no vídeo do vereador Almir: 1- Encarecimento do preço final do serviço. 2-Burocracia para empresas do ramo investirem no setor, aqui no município. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Exemplo de regras que não deve ser seguido, como em São Paulo: 1-Para quem não cumprir as novas exigências, a multa pode variar entre R$ 100 e R$ 20 mil e será aplicada à empresa fornecedora das patinetes. 2-É necessário o capacete e está vetado rodar pelas calçadas. 3-restringir seu uso apenas para ciclovias, ciclo faixas e vias de velocidade máxima de até 40 km/h. 4- O veículo não pode ultrapassar os 20 km/h. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Medidas que atrapalham o desenvolvimento da mobilidade sustentável que vem dando certo em países desenvolvidos. Uberaba é uma cidade com problemas de mobilidade urbana, burocratizar meios alternativos de transporte é um grande erro. Vale lembrar que a taxação do Uber no município foi repensada, a ideia inicial inviabilizava o serviço na cidade. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A população brasileira em sua maioria, é e foi contra a regulamentação desse tipo de serviço em todo o país. Em SP capital, o prefeito foi alvo de críticas massivas e o serviço sofreu com a tal "regulamentação". Que os nossos representantes possam começar a ouvir a população e trazer "ideias" benéficas. Essa velha mania do brasileiro em acreditar que o estado deva chancelar tudo que dá certo é um dos grandes motivos para que quase tudo no Brasil seja defasado. Caio Godoi 28/11/2019

Posts recentes

Ver tudo